SANTA CLARA.JPG

                                   Santa Clara

Santa Clara de Assis, ou simplesmente Santa Clara. O “Assis” que acompanha o seu nome, como muitos devem imaginar vem de São Francisco de Assis. Ela nasceu no ano de 1194 em Assis, na Itália. Aos 18 anos, em um Domingo de Ramos, ela fugiu da casa dos pais rumo a capela de Porciúncula, onde ali foi recebida por São Francisco de Assis e seus discípulos. Naquela noite, a vida de Santa Clara começara a mudar. Foi ali, que São Francisco cortou seus lindos cabelos loiros. Depois disso, ela segue para o mosteiro das Beneditinas de Sant’Angelo di Ponzo onde tempos depois recebe sua irmã mais nova, Catarina, que também quer seguir a vida monástica junto da irmã. E ali, ela passa a ser chamada de Santa Inês. O pai das duas, revoltado, envia um tio chamado Monaldo para resgatar a filha viva ou morta. Ele consegue alcançar Santa Inês, que sofre agressões e é arrastada pelo tio montanha abaixo. Nesse momento, ela chama pela irmã Clara, que começa a rezar impiedosamente pela irmã e um milagre se instaura: Santa Inês fica tão pesada que torna impossível o ato de arrastá-la no chão e mesmo assim, Monaldo não se dá por vencido e tenta agredi-la com um golpe, mas imediatamente sente a mão se contrair. Sem saber mais como agir, ele desiste de levar Santa Inês e foge.
Em 1198, ocorreu uma invasão mulçumana à Assis e em meio a muita pobreza e necessidade aconteceu um fato que consagrou Santa Clara para sempre na história. Os mulçumanos tentaram invadir o convento e Santa Clara, mesmo acamada e doente, fez questão de ir até o portão de entrada. Ali, em lágrimas, ela conseguiu pegar o ostentório com o Santíssimo Sacramento e proferir as seguintes palavras: ”Senhor, guardai Vós estas vossas servas, porque eu não as posso guardar”.
Ouviu-se então uma voz de maravilhosa suavidade dizendo:
“Eu te defenderei para sempre”.
Imediatamente os mulçumanos são tomadas por um medo descomunal e fogem, deixando o convento intacto Ela faleceu no dia 11/08/1253. Já muito doente e sem condições de se locomover, Santa Clara insiste em ir à uma missa na Igreja de São Francisco de Assis. Sabendo da impossibilidade, caiu em oração e teve o seu desejo atendido. A missa começou a ser “transmitida” em seu quarto, no convento, como se fosse uma projeção. O fato foi realmente confirmado quando Santa Clara relatou em detalhes partes da missa e do sermão que posteriormente foi confirmada pelos presentes na missa. Tal fato então veio a consagrá-la com o título de padroeira da comunicação e da televisão, que foi oficializado pelo Papa Pio XII em 1958.

Fonte: https://www.nossasagradafamilia.com.br/