Ramsés II

Ramsés II (o Grande) foi um faraó egípcio, permanecendo no trono entre os anos de 1279 a 1213 a. C. Seu império foi considerado o mais próspero do Egito. Ele era descendente de uma família de militares, seu avô chegou ao trono egípcio quando era general do faraó Horemheb, que ao morrer não deixou herdeiros e nomeou o general para iniciar uma nova dinastia. Ramsés era filho do faraó Sehti I e da rainha Tuya.

Foi o terceiro faraó da XIX dinastia egípcia. Com 10 anos de idade Ramsés teve certeza que assumiria o trono ao ser reconhecido como “filho primogênito do rei”. Para se preparar para assumir o trono, futuramente, seu pai tratou de inserir o filho nas atividades militares ao seu lado. Sua primeira aventura foi participar da conquista do Líbano. Em 1279 a. C. Ramsés assumiu o trono, já mostrando que daria muita importância ao setor militar.

A primeira grande expedição de conquistas foi realizada no quinto ano do seu reinado, quando o exército de Ramsés seguiu pelo litoral do Mediterrâneo e, reconquistou Tiro e ocupou a região do Canaã e Amurru, a tropa com cerca de 30 mil homens chegou ao Líbano, para lutar contra os hititas. Essa guerra ficou conhecida como a Batalha de Kadesh, que aconteceu na divisa dos impérios egípcio e hitita. Ele decidiu expandir o império para o sul, onde os povos que lá viviam não ofereciam perigo, pois eram desorganizados e não tinham equipamentos de guerra

A região começou a ser explorada, pois era possível encontrar grandes quantidades de pedras preciosas. O povo se rebelou e a reposta dos egípcios foi uma verdadeira carnificina contra os métodos rústicos daqueles povos.  Foram realizadas diversas construções de templos e monumentos, se tornando o faraó que mais construiu obras desse porte. Das grandes construções que realizou, são conhecidos seis templos na Núbia, dois deles encravados na rocha, em Abul-Simbel, com quatro estátuas colossais do rei. O templo de Abul-Simbel permaneceu soterrado pelas areias do deserto até 1812, quando foi descoberta por Jean-Louis Burckhardt.

 

Em Tebas, Ramsés concluiu o templo funerário de seu pai e construiu outro para si mesmo, atualmente conhecido como Ramesseum. Ele teve várias esposas, mas a mais importante foi Nefertari. Com ela teve seu primeiro filho. Há relatos que o casal teve mais três filhos e duas filhas. Para alguns pesquisadores Ramsés é considerado o faraó do Êxodo dos hebreus relatado na Bíblia. Teria vivido 90 anos e governado o Egito durante 66 anos. A múmia do faraó foi encontrada em um túmulo coletivo de Deir Elbari no ano de 1881. Em 1888 foi levada para o Museu Egípcio do Cairo, onde permanece em exposição. Fonte: https://www.ebiografia.com/