Francisco Cândido Xavier

Chico Xavier.jpg

Considerado um dos maiores médiuns da história, dedicando-se particularmente à psicografia. Ele nasceu em Pedro Leopoldo, no estado de Minas Gerais, em 2 de abril de 1910. Foi o mais famoso difusor do Espiritismo em nosso país, pois lançou mais de quatrocentos livros sobre a Doutrina, psicografando uma vasta gama de espíritos, principalmente as obras de André Luiz e Emmanuel. Sua mediunidade se manifestou já a partir dos quatro anos de idade, quando esclareceu para o pai questões científicas, ao ouvi-lo conversar com uma mulher grávida. Aos cinco anos ele interagia com sua mãe, Maria João de Deus, já no plano espiritual. Chico Xavier via e ouvia seres do mundo espiritual, e com eles dialogava. Ainda criança, tinha o hábito de mostrar suas psicografias para uma professora, que as repassava para amigos, os quais eram unânimes em afirmar que elas eram reproduções dos escritos de determinados autores ou eram realmente transmitidas por eles de alguma maneira. Formado na crença católica, Chico ingressou nos círculos espíritas após uma experiência com um processo obsessivo sofrido pela própria irmã. A partir de então, ele torna-se estudioso da Doutrina Espírita e inicia o desenvolvimento de seus dons mediúnicos. Chico Xavier, que psicografou quatrocentos e doze livros, não se considerava o criador de nenhum deles, pois afirmava apenas transferir para o papel o que os espíritos lhe transmitiam. Ele nunca teve lucros com estas publicações, pois os direitos autorais eram sempre doados para casas espíritas e instituições assistenciais, desde o princípio. Sua primeira produção foi a obra Parnaso de Além-Túmulo. O livro que teve maior número de exemplares foi Nosso Lar, elaborado em parceria com o espírito André Luiz. Durante muito tempo ele psicografou em parceria com o médico mineiro Waldo Vieira, aliança que gerou dezessete obras.  Chico Xavier, renomado também por ajudar os necessitados com o dinheiro das vendas dos livros por ele publicados, morreu em 2002, aos 92 anos, tentando partir discretamente, quando todos comemoravam a vitória na Copa do Mundo, em um momento de extrema alegria para o país. Ele recebeu várias homenagens e honrarias. Em 1981 e 1982 foi indicado ao prêmio Prêmio Nobel da Paz, tendo seu nome conseguido cerca de 2 milhões de assinaturas no pedido de candidatura em 1999 o Governo de Minas Gerais instituiu a Comenda da Paz Chico Xavier; e em 2012 ele foi eleito O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, em um concurso homônimo realizado pelo SBT e pela BBC, cujo objetivo foi "eleger aquele que fez mais pela nação, que se destacou pelo seu legado à sociedade".

Fonte: https://www.infoescola.com/biografias/chico-xavier/